Perfil no Facebook Perfil no Instagram Perfil no Twitter Perfil no Youtube

publicado dia 10 de julho de 2024

Afrocientista: projeto incentiva participação de juventudes negras nas ciências 

por

Resumo: Em sua quinta edição, o Projeto Afrocientista quer inspirar estudantes negros da Educação Básica e do Ensino Superior a trilhar carreiras como pesquisadores. Além de realizar webinários e formações, o projeto oferece bolsas de pesquisa de iniciação científica para estudantes. 

Iniciativa da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), o projeto Afrocientista quer promover igualdade e o letramento racial, bem como incentivar ingresso e permanência da juventude negra em carreiras científicas. 

Leia + Educação antirracista: 5 exposições para visitar em julho

Para isso, o Afrocientista oferece bolsas e desenvolve atividades de iniciação científica conectando núcleos e centros de pesquisa afro-brasileiros de universidades com escolas públicas, trazendo uma perspectiva afrocentrada para a carreira científica. 

Afrocientista projeto incentiva participação de juventudes negras em carreiras científicas
Em 2023, o projeto Afrocientista realizou seu primeiro Encontro Nacional em Brasília (DF).

“O  intuito  é  despertar  a vocação científica e incentivar talentos entre estudantes negras e negros matriculados em escolas de Ensino Médio”, descreve o artigo “Afrocientista e promoção da Igualdade Racial”, publicado na revista da ABPN em abril de 2023. 

Leia + Educação Antirracista: cidades inspiram práticas para efetivar a Lei 10.639

Outro objetivo é valorizar a intelectualidade negra na Educação Básica e reconhecer as juventudes negras como produtoras de conhecimento. “Um dos pilares é a promoção de uma educação antirracista realizada conjuntamente com os estudantes do Ensino Médio em escolas da rede pública de ensino em interface com o espaço acadêmico”, diz o texto. 

Centrado na iniciação científica, na formação para a cidadania e na mobilização social, o projeto Afrocientista é apoiado pelo Instituto Unibanco e pelo Ministério da Educação (MEC), que aportou R$450 mil para a capilarização da iniciativa para todos os estados brasileiros. 

Leia + Lei de Cotas: 7 perguntas e respostas sobre a atualização na legislação

Em 2024, o Afrocientista selecionará 377 jovens negros para receber bolsas de pesquisa em 29 núcleos de todos os estados brasileiros. Desde a primeira edição, em 2019, o projeto já beneficiou 464 bolsistas da Educação Básica, 36 bolsistas no Ensino Superior e contou com 159 participações voluntárias, de acordo com informações do site Alma Preta. 

“É um projeto de esperança. Um projeto que ensina a sonhar e abre oportunidades para a juventude. É um projeto de ação afirmativa na Educação Básica”, comemorou Cleber Santos Vieira, representante da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização de Jovens e Adultos, Diversidade e Inclusão (Secadi) do MEC, durante o VII Webinário Afrocientista: tem Afrocientista em todo Brasil.

Educação antirracista: 5 exposições para visitar em julho

As plataformas da Cidade Escola Aprendiz utilizam cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para recomendar conteúdo e publicidade.
Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições.