Perfil no Facebook Perfil no Instagram Perfil no Twitter Perfil no Youtube

publicado dia 20 de julho de 2022

“Olhos de Erê”: Um terreiro de candomblé contado por uma criança

por

Aos 6 anos, Luan Manzo pegou o celular da avó na mão e saiu pelo terreiro de candomblé do quilombo Manzo Ngunzo Kaiango, em Minas Gerais, onde mora com sua família, filmando e explicando cada detalhe do terreiro. “Hoje tô fazendo uma tour!”, diz o menino.

Ao longo de dez minutos, ele mostra todos os espaços que pode filmar e indica os que não pode, em respeito aos mistérios da religião. Ele também registra balaios, plantas, sua avó e explica cada um dos fios de conta que encontra pelo caminho. No final, encerra o vídeo com uma cantiga. 

Batizado de “Olhos de Erê”, o curta-metragem rendeu a Luan o primeiro lugar no 6º Prêmio BDMG Cultural na categoria “Curta-Metragem de Baixo Orçamento”. Com o valor recebido, o menino não teve dúvidas do que fazer: custeou sua iniciação no candomblé. 

Em entrevista à Alma Preta Jornalismo, a avó do menino, Cássia Cristina, conhecida como Makota Kidoialê, afirma que o documentário pode ser útil para enfrentar o preconceito contra as religiões de matriz africana e para que as pessoas valorizem mais o que as crianças têm a mostrar sobre o mundo. 

Assista ao curta-metragem “Olhos de Erê”: 

As plataformas da Cidade Escola Aprendiz utilizam cookies e tecnologias semelhantes, como explicado em nossa Política de Privacidade, para recomendar conteúdo e publicidade.
Ao navegar por nosso conteúdo, o usuário aceita tais condições.