Em alta:
Perfil no Facebook Perfil no Instagram Perfil no Twitter Perfil no Youtube

publicado dia 13 de janeiro de 2021

Universitários criam “Manual de Libras para Ciências” online, com quase 300 sinais inéditos

por

Estudantes do curso de licenciatura em Ciências Biológicas da Universidade Federal do Piauí (UFPI) criaram e disponibilizaram online um manual de libras sobre ciências para ser usado em ambientes pedagógicos. Com o nome Manual de Libras para Ciências: A Célula e o Corpo Humano, a publicação é voltada para estudantes e educadores surdos. 

“Este manual é de extrema importância não só para os surdos, mas também para os profissionais da educação, como os professores, os intérpretes e os instrutores de libras. Vale lembrar que este manual também vai privilegiar outras áreas do conhecimento, tais como Medicina, Enfermagem, Psicologia etc., áreas estas que também encontram carência de material sobre o assunto e que têm histórico de dificuldade em realizar atendimento à pessoa com surdez”, prefacia a educadora surda Liana Maria Menezes Galeno. 

Construído em conjunto por pessoas surdas e não surdas, o manual ilustra tecidos, músculos e órgãos com cada um dos seus sinais de Libras correspondentes, muitos ainda inéditos dentro da língua. Foram criados quase 300 sinais. 

“Foi essa ausência de sinais nos termos de Ciências que nos chamou a atenção, pois é visível a dificuldade do profissional intérprete em repassar o conteúdo para o aluno surdo. Muitas vezes o intérprete tenta recorrer aos recursos visuais, como as imagens do livro didático, mas não obtém sucesso, dificultando mais ainda a aprendizagem do aluno surdo”, detalha Liana ainda no prefácio. 

capa do livro com linguagem de sinais para falar sobre células
Capa do primeiro capítulo do Manual de Libras para Ciências / Crédito: Divulgação

O que é LIBRAS?

Estabelecida por decreto como língua oficial para pessoas surdas, a Língua Brasileira de Sinais é, como o próprio nome sugere, uma linguagem de comunicação gesto-visual específica para comunicação em português. Cada palavra é representada por um sinal e o referencial gramatical é composto por frases que se principiam pelo objeto e, depois, verbo + sujeito ou sujeito + verbo. 

“As línguas de sinais são naturais, pois surgiram do convívio entre as pessoas surdas. Elas podem ser comparadas à complexidade e à expressividade das línguas orais, pois pode ser passado qualquer conceito, concreto ou abstrato, emocional ou irracional […]. Trata-se de línguas organizadas e não de simples junção de gestões”, escreve Márcia Honora no Livro Ilustrativo da Língua Brasileira de Sinais. 

Acesso o Manual de Ciências em Libras. 

 

Educação inclusiva